martamars@gmail.com

O branco é paisagem

O branco é paisagem
MyFreeCopyright.com Registered & Protected

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O Alentejo tem côr branca de trovoada,

O Alentejo tem côr branca de trovoada,
que se disfarça de luz caiada,
nuvens rastejam como sombras,
tudo conspira para parecer
que é terra abençoada.

Te embrenha sorrateira,
terra desconfiada,
mostra-te a melhor camisa,
soalheira,
bordada de cânticos de pássaros,
de sinos perpétuos enfeitada.

Ali julgas já teu,
o teu Alentejo.
Viúva negra tece já a teia,
em que mergulhas
hipnotizado,
E o teu sangue,
é ela que bombeia no seu
compasso desacelerado,
pelo teu corpo já semeia
destino tatuado.

Serás sempre dele,
do teu Alentejo,
ainda que nele 
não permaneças.
O ritmo do teu sangue 
é ainda ele que o dita,
terra bendita,
que nunca a esqueças.